quinta-feira, 7 de julho de 2011

Here Today – Paul McCartney (1982)



Em março de 1982, Paul McCartney lançou o álbum “Tug Of War” com a tão esperada homenagem ao parceiro e amigo, John Lennon - a canção “Here Today”.

Em 1980, o álbum de Paul, chamado McCartney II, foi uma aula de egocentrismo: Paul tocou todos os instrumentos e o resultado foi péssimo.
Extremamente mal produzido, apenas “Waterfalls” e “Coming Up” se destacam. Para tentar salvar o álbum, a versão ao vivo (e bem melhor) de “Coming Up” foi lançada em single.

John ironizou Paul, mas elogiou “Coming Up”. Paul, no videoclipe da mesma canção ironiza John. No bumbo da bateria está escrito “Plastic”, uma referência a The Plastic Ono Band, formada por John nos anos 1970.

Assim foram os anos 1970: troca de farpas entre os dois maiores compositores populares do século XX. Os advogados marcavam reuniões e ambos concordavam em não fazerem ataques mútuos, pela imprensa ou via canções.

Porém, Paul e Linda McCartney visitavam John e Yoko com frequência e a amizade era verdadeira. A rivalidade era musical.
Outra diferença não superada era o desejo de que todos os ex-Beatles guardassem dinheiro para comprarem os direitos autorais de todas as composições dos Beatles e formassem uma única editora musical.
Paul achava um absurdo pagar para tocar suas próprias composições.
O único conciliador era Ringo Starr, espantosamente aquele com menor número de composições próprias e que nada lucraria se as composições de Lennon & McCartney pertencessem à dupla.
George Harrison (1943-2001) comprou a maioria de suas composições e formou sua editora musical, a Harrissongs.

“All Those Years Ago”, tributo de Harrison, tocou nas rádios durante todo o ano de 1981 e ganhou novo fôlego no mês de dezembro, quando se completou 1 ano da morte de John Lennon.
O mundo musical cobrava uma homenagem de Paul McCartney; os fãs, idem.

Em 1981, Paul chamou o 5° Beatle, George Martin e o engenheiro de som Geoff Emerick para fazer seu melhor álbum em anos, “Tug of War” (cabo de guerra). Ao contrário do álbum de 1980, Paul convidou músicos – Stevie Wonder, Stanley Clarke, Eric Stewart, Denny Laine, Steve Gadd, Ringo Starr e o veterano Carl Perkins (1932-1998). O resultado foi suntuoso, bem gravado e mixado (digitalmente). O álbum começa com um manifesto pacifista, “Tug of War” e termina com outro manifesto, a faixa “Ebony and Ivory”, contra o preconceito racial – temas em que John Lennon era mestre.
Era a tentativa de Paul, que fora demonizado pela imprensa após a morte de John, em mostrar que não era apenas um autor de boas melodias, que era capaz de politizar suas letras.

A faixa “Here Today”, em homenagem a John Lennon, foi composta no estilo de “Yesterday”, usando acordes semelhantes e arranjos discretos de um quarteto de cordas. Nesta, Paul tem uma conversa imaginária com John, relembrando a amizade, a ironia de John e até as diferenças entre ambos. Ao final, agradece a John por “estar” em sua canção.
A tão esperada homenagem veio de forma simples e honesta.
Nas reportagens que precederam o lançamento do álbum, Paul não fez alarde da faixa em tributo ao amigo, apenas confirmava que sua presença.

Notas Fora da Pauta

Nota 1– Os álbuns “Band On The Run” (1974), “Venus And Mars” (1975), “Tug Of War” (1982), “Flowers In The Dirt” (1990) e “Run Devil, Run” (1999) são os mais coesos, gravados em estúdio, da discografia de Paul. Ele é um excelente compositor de singles e, por isso as compilações e os álbuns de shows são os mais recomendados.

Nota 2 – Paul começou a cantar em shows “Here Today” apenas recentemente, após a morte de George Harrison, em 2001.

Nota 3 – George Harrison nunca foi convidado para um álbum de Paul McCartney. Paul canta em shows “Something” em homenagem a George.

Nota 4 – Ganhei o LP “Tug Of War” num sorteio telefônico na Rádio Cidade, Rio de Janeiro, em 1982.

Jacy Dasilva

Nenhum comentário:

Postar um comentário