domingo, 8 de maio de 2011

Rock And Roll Lullaby – B. J. Thomas (1972)

A música de novela mais conhecida da história da TV brasileira não foi sucesso apenas no Brasil. Rock And Roll Lullaby fez parte da trilha sonora de Selva de Pedra (1972) e no remake dos anos 1980 foi o tema de abertura.
Os compositores da canção, Barry Mann e Cinthya Weil, relatam as lembranças da infância difícil de um garoto criado por sua mãe adolescente.
Os versos não explicitam que se trata de uma mãe solteira, o ouvinte deduz.
Quando as coisas ficavam difíceis, a jovem mãe cantava uma balada de rock para seu filho que dizia: “Tudo vai dar certo”.
Billy Joe Thomas nasceu em Oklahoma em agosto de 1942 e começou a cantar em corais de igrejas. Sua carreira discográfica tem mais de 45 anos e se mantém até hoje. Ele alterna seu soft-rock com álbuns religiosos.
Seu primeiro sucesso, Billy and Sue data de 1966, o suficiente para que fosse convidado a assinar com a gravadora Scepter de Nova York. O selo era de propriedade de uma mulher, Florence Greenberg, coisa rara até hoje.
A gravadora era pequena, mas tinha em seu cast, Dionne Warwick, Shirelles e o próprio Barry Mann (um dos autores da canção) – que gravou Rock And Roll Lullaby  em 1970 sem alcançar sucesso. Foi oferecida a BJ (seu apelido de infância) em 1972.
Dionne Warwick convenceu Burt Bacharach e Hall David de que BJ tinha a voz certa para cantar Raindrops Keep Falling On My Head, música-tema de Butch Cassidy (1969). Sua interpretação rendeu o Oscar aos compositores e é um clássico do cinema.
O álbum “Billy Joe Thomas”, de 1972 é uma joia perdida, perdida mesmo. A Scepter durou poucos anos e os fonogramas foram dispersos por selos maiores. Apenas recentemente o álbum foi lançado em CD.
As 12 faixas do álbum têm inéditas de Jimmy Webb (gênio precoce da música pop), Stevie Wonder (que deu para BJ gravar “Happier Than a Morning Sun” e ainda tocou harmônica na faixa), Mark James (I Just Can’t Help Believing) e de Carole King.
Rock And Roll Lullaby é considerada um feito, pelas ideias do próprio BJ. Ele queria que música soasse como uma velha balada e imaginou várias camadas de sons sobrepostos. Os produtores pensaram que alguém poderia tocar guitarra como Duanne Edy, lendário guitarrista, nascido em 1938, que participou da gravação do clássico Peter Gunn (Henry Mancini) e influenciou uma geração de guitarristas, como, por exemplo, George Harrison.
“Ao invés de chamar alguém que tocasse como ele, chamamos o próprio”, contou BJ.
Os vocais ficariam divididos assim: as vozes femininas com The Shirelles e as masculinas arranjadas por Brian Wilson, famoso pelas harmonias vocais dos Beach Boys. Shirelles recusaram e Brian Wilson – que aceitou o trabalho – sumiu quando os produtores chegaram a Los Angeles. Restou improvisar. O grupo feminino, The Blossoms (3 vozes) e Dave Sommervile (do grupo The Diamonds), Ron Ricklin, Tom Bahler e Gene Morford fizeram a parte de Brian Wilson.
Os arranjos de cordas ficaram a cargo de Glen Spreen. Os engenheiros de som e masterização (Bob Ludwig) fizeram um excelente trabalho: som é quadrifônico e necessitou de 3 estúdios.
O single vendeu mais de 15 milhões de cópias e garantiu a B. J. Thomas o resto de sua carreira.
Raindrops Keep Falling On My Head (Bacharach-David).
B.J. Thomas no programa britânico Top of The Pops.

Long Ago Tomorrow (Bacharach-David) 1971

The Eyes Of A New York Woman (Mark James). Sucesso de 1968, em intepretação de 2008. A voz continua afinada.
I Just Can’t Help Believing (Mann/Weil) 1970.
Em todos os shows, B. J. conta que a canção é mais conhecida na voz de Elvis Presley, mas foi ele quem a gravou primeiro e recebeu o Disco de Ouro.


Songs (Mann/Weil) 1973.


Notas Fora da Pauta
Nota 1 – Por conta de Rock And Roll Lullaby, B. J. Thomas veio ao Brasil diversas vezes. Na última, em 2009, cantou no Rio e sua voz continuava impecavelmente conservada.
Nota 2 – Nos anos 1970 gravou pela Somlivre um álbum com sua apresentação no Maracanãzinho (lotado). Nunca relançaram em CD.
Nota 3 – Em sua turnê pelo Brasil, em 2009,  gravou “Once I Loved”, álbum de tributo a Bossa Nova com participações de João Bosco, Ivan Lins, Leila Pinheiro e Ivete Sangalo. Foi elogiado  - como de costume - no exterior.

Nota 4 - A página oficial de B. J. Thomas mostra que o cantor tem agenda lotada de shows.
Nota 5 – Nos anos 1980 consegui achar um LP “Billy Joe Thomas” lacrado que conservo e ouço até hoje. A gravação é superior aos relançamentos em CD - não tem chiado (hiss).

Nota 6 - O grupo mineiro Pato Fu lançou em 2010 o álbum "Música de Brinquedo", no qual gravaram Rock and Roll Lullaby.
Jacy Dasilva

Nenhum comentário:

Postar um comentário